luê  soares

Nascida em uma família musical --filha de Júnior Soares, do tradicional Arraial do Pavulagem, grupo de Belém voltado para a pesquisa, produção e valorização da cultura popular do norte do Brasil. Luê é cria de um caldeirão fervilhante de ritmos e gêneros. Aos nove anos, os pais a colocaram no conservatório Carlos Gomes, em Belém (PA), para estudar violino. A influência da música erudita foi ainda absorvida pela experiência na Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFPA (Universidade Federal do Pará). Sem abandonar o violino, aos poucos a jovem foi se interessando pela rabeca, também tocada por ela em seus shows. Agora, o passo é maior, e ela faz sua estreia fonográfica como cantora.

 

 

Em 2013, com produção de Betão Aguiar, "A Fim de Onda" teve suas gravações divididas entre Belém e São Paulo. Com uma série de participações, o disco mistura estilos paraenses com uma sonoridade pop. Do time do Pará, aparecem Manoel e Felipe Cordeiro (em "Sei Lá"), a dupla instrumental Strobo (em "Cavalo Marinho"), Felix Robatto e Pio Lobato (em "Onde Andará Você"), além das composições de Alípio Martins e Ronaldo Silva. O pai dela assina ainda o tema "Nós Dois", em parceria com Ronaldo Silva. Felipe Cordeiro contribuiu tocando em "Se Colar", que também tem participação do Trio Manari na percussão.

 

Em estúdio, Luê se prepara para gravar o segundo disco.